O trabalho e a dedicação dos escrivães para o funcionamento do sistema de segurança pública foi exaltado na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) durante a Sessão Especial em homenagem à data nacional que celebra a categoria. A atividade, que foi uma propositura conjunta das deputadas estaduais Alessandra Campêlo (MDB) e Dra. Mayara (PP), movimentou o plenário Ruy Araújo na tarde desta terça-feira (5).


A deputada Alessandra, que é escrivã concursada da Polícia Civil, reafirmou seu compromisso com os servidores públicos e com as pautas que dizem respeito à categoria homenageada, como a regulamentação definitiva a escala de trabalho, a redistribuição das vagas, um novo concurso público para preenchimento do quadro na capital e interior, entre outros pleitos. Ela parafraseou o secretário de Segurança, Coronel Bonates, que atribui a queda dos índices de violência e criminalidade no Estado ao esforço dos policiais e servidores da pasta, entre os quais os escrivães.

“Muitas questões do dia a dia de vocês, que incomodam vocês, a gente está tratando todos os dias. Não é fácil, porque são cinco anos de necessidades que ficaram represadas e que sequer foram colocadas na mesa de discussão. Tenho muita fé nas ações que eu tenho visto e tenho certeza que em mais um ano as coisas estarão muito melhores, e mais: no final deste governo a gente vai ter outra situação para a nossa Polícia Civil. Feliz Dia do Escrivão, e tenho muito orgulho do trabalho que a nossa polícia faz”, enfatizou Alessandra.


A deputada Mayara elogiou o empenho dos escrivães, profissional que atua na formalização e documentação do inquérito policial. O trabalho é de extrema importância para o andamento dos processos e depoimentos na delegacia. Esse servidor ou essa servidora formalizam os flagrantes, ouve as partes envolvidas, como vítimas, autores e testemunhas, e ainda encaminha os procedimentos à Justiça, sob a coordenação do delegado ou da delegada, que preside o inquérito policial.

“Fui autora juntamente com a deputada Alessandra dessa justa homenagem aos escrivães, porque eu realmente enxergo a importância do papel do escrivão em todo o processo do inquérito investigatório da Polícia Civil. Enxergo com muita afeição o trabalho e esforço diário de vocês”, disse Dra. Mayara.

A presidente do Sindicato dos Escrivães e Investigadores da Polícia Civil do Amazonas (Sindeipol), Akerna Chagas, usou a tribuna para reconhecer o trabalho desenvolvido pelos escrivães nas delegacias da capital e interior. Para a dirigente, o trabalho desse servidor ainda não é devidamente reconhecido pela população. Por outro lado, Akerna lembrou que essa foi a primeira vez que os escrivães foram contemplados com uma Sessão Especial.
“O meu intuito aqui é tão somente reconhecer o trabalho desenvolvido pelos escrivães de polícia. É um trabalho árduo, de concentração, e muito pouco valorizado, especialmente pela população que não vê o trabalho realizado por esse profissional. Nós hoje temos vários homenageados e nesse ato eu parabenizo as duas deputadas que deram esse destaque, porque é a primeira vez que em meus 18 anos de polícia que existe uma homenagem exclusiva para escrivão. Que todo ano essa homenagem possa acontecer”, concluiu a presidente do Sindeipol.

Falando em nome do Governo, o delegado geral Lázaro Ramos também elogiou a missão desenvolvida diariamente pelos escrivães da Polícia Civil do Amazonas.

“A importância do escrivão é fundamental para o trabalho operacional numa delegacia. Ele é, às vezes, a memória do policial. É o escrivão que vai nortear, às vezes, a investigação, e fazer com que o inquérito saia perfeito, para que o autor seja punido. O inquérito só tem a devida eficácia quando bem elaborado, e o escrivão participa diretamente desse processo”, comentou o delegado geral.


Via Diretoria de Comunicação
Postagem Anterior Próxima Postagem