Professores que marcam a sua trajetória no magistério por práticas inovadoras na escola pública foram homenageados, na noite da última quinta-feira (14), pela deputada Therezinha Ruiz (PSDB) com o lançamento do livro “Prêmio Professor Inovador”, durante solenidade realizada no Centro Cultural Palácio Rio Nego (Centro de Manaus), que contou com a presença de autoridades estaduais e municipais.


Ao lado do vice-governador Carlos Almeida e do secretário estadual de Educação, Vicente Nogueira, a deputada Therezinha Ruiz ressaltou o valor simbólico do livro pelo registro do empenho e dedicação dos professores à melhoria do ensino público, com práticas inovadoras na sala de aula, que fazem a diferença na educação dos alunos.

Trabalhamos vários anos para organizar esta coletânea com 104 projetos apresentados pelos professores que participaram do prêmio Professor Inovador no período de 2015 e 2017, e queremos contar com apoio do Governo do Estado para publicar a próxima edição com os trabalhos apresentados este ano
 adiantou Therezinha

O vice-governador Carlos Almeida Filho disse que iniciativas como o prêmio Professor Inovador podem contribuir, por meio do dinamismo alcançado nas salas de aula, para melhorar a colocação do Amazonas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Carlos Almeida afirmou ainda que, mesmo com as dificuldades orçamentárias, o governo vem implementando a política educacional do Estado buscando a valorização dos professores e avanços no ensino dos alunos. Entusiasmados com a publicação de seus projetos, os professores inovadores lotaram o salão nobre do Palácio Rio Negro durante a cerimônia e receberam exemplares da obra.


Também participaram da mesa que dirigiu a solenidade, a secretária da Mulher e Assistência Social e Cidadania, Conceição Sampaio, representando o prefeito Arthur Neto, o professor Jeferson Jurema (UEA), a sub-secretária municipal de Educação, Euzenir Araujo, e os professores Agnaldo Figueiredo, Shirley Amaral e Whashington Rocha.



Prêmio Professor Inovador


Em sua primeira edição, em 2015, o prêmio foi realizado em parceria com o Fórum de Educação do Amazonas (FEAM) e contou com 41 projetos inscritos nas modalidades: Educação Infantil, Ensino Fundamental anos iniciais, Ensino Fundamental anos finais, Educação Especial, Educação Tecnológica, Educação Indígena, Educação de Jovens e Adultos, Arte e Educação Física.


Na segunda edição, em 2017, foram inscritos 64 projetos, acrescentando a modalidade Educação Ambiental. Os projetos foram avaliados cuidadosamente por um grupo integrado por representantes de instituições de ensino, que selecionaram os trabalhos premiados. Além de projetos de professores da capital, o livro contém iniciativas de educadores dos municípios de São Gabriel da Cachoeira, Borba, Itacoatiara, Manacapuru e Iranduba.

Em 2019, foram inscritos 134 trabalhos elaborados por professores da capital e do interior do Estado. Os três primeiros colocados em cada categoria receberam prêmios em dinheiro.



Via Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem