A retirada da Base Anzol que funcionava a 40 minutos da sede do município de Tabatinga (distante 1108 quilômetros de Manaus), tem facilitado a ação dos narcotraficantes que abastecem a Tríplice Fronteira (Brasil-Colômbia-Peru), denunciou o deputado Cabo Maciel (PL).


De acordo com o parlamentar, o Estado tem sido usado como rota do tráfico. E a Capital Manaus, já é considerada a porta de entrada para abastecer outros Estados brasileiros.


Presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Cabo Maciel (líder do PL), lamentou a falta do posto de fiscalização, que antes controlava tudo que entrava pelo rio e fazia uma espécie de “pente fino” em barcos, passageiros e bagagens e que há cinco meses, não existe mais.


Cabo Maciel diz que a falta de definição de quem faz a guarnição da fronteira, tem causado um grande impasse sobre a segurança no local. “Isso, tem contribuído para aumentar a insegurança e o crime organizado no Amazonas”, concluiu Cabo Maciel.

Postagem Anterior Próxima Postagem