Na manhã desta terça-feira (05), ao parabenizar o governador do Estado, Wilson Lima (PSC), pelos incentivos de fortalecimento à cadeia produtiva do manejo do pirarucu em Fonte Boa, o deputado estadual João Luiz (Republicanos) afirmou a necessidade de ampliar, também, os debates em torno do manejo do jacaré no Amazonas.


Na avaliação do parlamentar, a exemplo do que já ocorre com o pirarucu na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RSD) Mamiraurá, em Fonte Boa, onde o governador inaugurou a unidade de beneficiamento, o entreposto de pescado e o complexo frigorífico, o Estado também poderia ampliar as linhas de pesquisa e investir em políticas públicas voltadas para o manejo do jacaré.


“O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá tem um programa de pesquisa em conservação e manejo de jacarés, mas precisamos criar políticas públicas de incentivo para fomentar essa cadeia produtiva. Conversei com alguns pescadores de Fonte Boa, durante a feira da Fundação Amazônia Sustentável, e eles demonstraram entusiasmo para aprimorar e investir no beneficiamento de jacaré. Mas para isso, precisamos ampliar a discussão sobre o tema”, afirmou João Luiz, ao acrescentar que o instituto desenvolve estratégias orientadas ao monitoramento participativo comunitário de jacarés e à estruturação da cadeia produtiva.


O parlamentar ressaltou que, há algum tempo, tem se reunido com instituições, associações de pescadores e o Executivo federal para discutir o fomento do manejo do jacaré no Estado. “O próprio governador demonstrou interesse em seguir o exemplo do Mato Grosso, que já possui uma indústria instalada de beneficiamento de jacaré. Isso garantiria desenvolvimento econômico aos municípios do interior, com a geração de emprego e renda”, destacou.




Pirarucu



A unidade de beneficiamento, o entreposto de pescado e o complexo frigorífico inaugurados na última segunda-feira (05), na RDS Mamirauá, receberam recursos do Fundo Amazônia e vão beneficiar mais de 500 famílias.

Somente a unidade básica de beneficiamento de pescado para processamento do pirarucu tem capacidade de produção de até 1,5 tonelada de pescado por dia, devidamente embalados e rotulados. A unidade recebeu apoio de R$ 150 mil, beneficiando diretamente 84 famílias de pescadores por meio da Associação de Pescadores e Pescadoras Profissionais Artesanais de Fonte Boa.

Via Assessoria do Deputado
Postagem Anterior Próxima Postagem