A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) recebeu nesta segunda-feira (18), no plenário “Ruy Araújo”, cerca de 400 pessoas interessadas em debater a criação de uma Área de Proteção Ambiental (APA) de proteção do sauim-de-coleira, que pretende compreender parte dos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara, em um tamanho total de 211 mil hectares. A proposta da Audiência Pública foi do deputado Sinésio Campos (PT).


De acordo com o deputado Sinésio, que é contra a proposta, o governo do Estado falha ao apresentar as razões para a criação da APA Sauim. 


Depois de ouvir os órgãos do Governo, entendemos que nem eles estão em consenso. Como serão resolvidas as questões fundiárias, agrárias e os problemas existentes nessa área de 211 mil hectares. Não ficou claro o papel de cada órgão. Ouvimos todos os trabalhadores, suas associações de classe, órgãos do Governo e entidades patronais. Estamos encaminhando ao Governo do Estado uma proposta de cancelamento dessa APA, 

esclareceu o Deputado


O vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado do Amazonas (FAEA), Alcemir Lima, afirmou que a entidade patronal é contra a criação da APA, pois acredita que não haverá a proteção do Estado aos produtores rurais. “Até o momento não recebemos nenhum estudo de impacto na vida dos trabalhadores rurais que indique uma melhoria com a criação dessa Área de Proteção”, afirmou.


O representante da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Kléber Bechara, explicou que a criação da APA pode contribuir muito para o desenvolvimento e crescimento ordenado da região onde ela é demarcada. “Temos vários exemplos de desenvolvimento que não são monitorados pelo governo e que acabam degradando os recursos naturais. “A APA não restringe em nada a produção rural. Nos locais onde a APA é executada com sucesso, os recursos naturais são preservados. E a APA tem um poder de captação de recursos que podem ser utilizados no fomento da produção agrícola dentro dos preceitos da sustentabilidade.


De acordo com o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson de Souza, Não houve dentro do estudo realizado pelo governo do Estado, a inclusão do item socioeconômico dos produtores rurais. “A projeção da localização da APA está dentro de uma área da Suframa, do INCRA e do Exército. Nós temos muitos ocupantes dessas áreas que estão em processo de regularização fundiária. Por isso sou contrário à sua criação”, explicou.


Estiveram presentes os deputados Cabo Maciel e Joana Darc, ambos do PL, (Diversos representantes de entidades de produtores rurais de Rio Preto da Eva e de Itacoatiara estiveram presentes à Audiência Pública e declararam ser contra a criação, entre eles o Sindicato Rural de Rio Preto da Eva, Associação dos Produtores de Abacaxi de Novo Remanso, Associação dos Produtores do Lago do Engenho, Cooperativa Agropecuária de Novo Remanso, Federação das Associações Distrital e Municipal do Amazonas e Associação de Desenvolvimento Econômico de Novo Remanso.



Via Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem