O crescimento da receita tributária do estado neste 2º quadrimestre de 2019, quando comparado ao igual período de 2018, foi de R$ 430 milhões. O valor não supera o aumento de gastos com a folha de pagamento dos servidores públicos no mesmo período, que foi de R$ 624 milhões.

A avaliação foi feita pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) durante uma Audiência Pública, nesta quarta-feira (09), onde técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentaram a Avaliação das Metas Fiscais do 2º Quadrimestre de 2019”. A audiência foi realizada pela Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

A Sefaz trabalhou muito bem o aumento da arrecadação tributária, onde de janeiro a agosto de 2018 passou de R$ 6,66 bilhões (em 2018) para R$ 7,09 bilhões (2019). Portanto, o crescimento foi de R$ 430 milhões. Agora, só para que se tenha uma ideia da situação, isso não supera o aumento da despesa com pessoal, que saiu de R$ 4,12 bilhões (no 2º quadrimestre de 2018) para R$ 4,74 bilhões (no 2° quadrimestre de 2019), portanto, um aumento de R$ 624 milhões, destacou Serafim.

O aumento dos gastos com pessoal no 2º quadrimestre de 2019 representam, segundo o deputado, um aumento de 15% quando comparado ao mesmo período de 2018.

O aumento com pessoal é maior que o aumento da arrecadação tributária, então isso significa dizer que o Estado, insistindo em manter empresas terceirizadas, insistindo em contratar Organizações Sociais, está fazendo com que a Sefaz apenas enxugue gelo. Não vai resolver nada. O governo precisa atacar as despesas, tem que contratar as pessoas de forma direta, tem que evitar Organizações Sociais, tem que evitar empresas terceirizadas, disse Serafim, que é líder do PSB no parlamento estadual.
  

Via Assessoria de Imprensa
Foto: Danilo Mello / Aleam
Postagem Anterior Próxima Postagem