O pai da criança, Matheus Henrique Leroy Alves, de 37 anos, sacou cerca de R$ 1 milhão do dinheiro arrecadado e fugiu para a Bahia. Criança lutava contra uma doença, cujos medicamentos custavam R$ 375 mil por caixa


O menino João Miguel, de 1 ano de 10 meses, morreu na manhã desta quinta, em Belo Horizonte

O menino João Miguel, de 1 ano e 10 meses, que lutava contra uma doença degenerativa conhecida como Amiotrofia Muscular Espinhal (AME), morreu na manhã desta quinta-feira (17), em Belo Horizonte (MG). As informações são do portal R7.

A criança ficou conhecida nacionalmente depois que os pais dela organizaram uma vaquinha, com o objetivo de arrecadar dinheiro para custear o tratamento do garoto. Por causa da doença, que causa perda dos neurônios motores, João Miguel precisava tomar uma medicação cuja caixa custava R$ 375 mil.

Moradores da cidade de Conselheiro Lafaiete (MG), a 100 km de Belo Horizonte, e até mesmo a Polícia Civil se mobilizaram para arrecadar dinheiro e promover campanhas para custear o tratamento do menino.

No entanto, o pai da criança, Matheus Henrique Leroy Alves, de 37 anos, sacou cerca de R$ 1 milhão do dinheiro arrecadado e fugiu para a Bahia. Ele foi preso no dia 22 de julho, após ser encontrado pela Polícia Civil em um apart-hotel em Salvador. A polícia havia sido informada que o suspeito estava na capital baiana "gastando o dinheiro de maneira indevida".

Alves foi indiciado pelos crimes de estelionato, apropriação e desvio de valores de pessoa portadora de deficiência, abandono material e falsa comunicação de crime.

Matheus foi preso após sacar cerca de R$ 1 milhão do dinheiro arrecadado e fugir para a Bahia




Via R7
Postagem Anterior Próxima Postagem