A 41ª Feira e Exposição Agropecuária do Estado do Amazonas (Expoagro), que encerra nesta domingo (06/10), na área externa do Centro Universitário Nilton Lins, zona centro-sul de Manaus, contou com diversas oficinas gratuitas, palestras e cursos, como o de "Boas Práticas na Queijaria".


Com apoio da Secretaria de Estado da Produção Rural do Amazonas (Sepror), por meio do Departamento Pedagógico (Depe), o técnico em laticínios Marco Antônio Couto ministrou o curso, cujo objetivo foi destacar a importância da qualidade da produção dos derivados do leite. A ação foi realizada nos dias 03, 04 e 05 de outubro.

As boas práticas são uma série de atitudes benéficas que os produtores do derivado láctio precisam ter de forma a manter o produto inalterado, sem contaminação e com segurança alimentar, explicou Marco Antônio.

Entre os participantes, estavam acadêmicos do curso de Medicina Veterinária da Universidade Nilton Lins, alunos do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), produtores rurais das cidades de Autazes, Manacapuru, Parintins, Nhamundá, Iranduba, Itacoatiara e Presidente Figueireido.


Para a acadêmica de Medicina Veterinária da Universidade Nilton Lins Ingra Maria, o curso foi muito importante e agregou ainda mais ao seu conhecimento.




Por meio deste curso, basicamente, eu aprendi sobre os termos técnicos de todo um protocolo que é usado com intuito de obter uma matéria-prima inicial, para poder posteriormente fazer uma produção de derivado do leite de uma forma correta, destacou Ingra.


Curso - Segundo Marco Antônio, durante as aulas teóricas os alunos puderam aprender sobre a fabricação do derivado do leite.

Nos dois primeiros dias de curso os participantes aprenderam a forma de obter a matéria-prima adequada para a produção do derivado láctio e as etapas da fabricação do derivado, principalmente o queijo, e alguns processos da pastorização como as etapas e práticas, detalhou.




No terceiro e último dia do curso, os alunos realizaram uma aula prática com leites retirados das vacas que estavam em exposição no evento. Ao todo, foram produzidos cerca de 20 quilos de queijos Minas Frescal pelos participantes do curso.

Estamos bem felizes com o resultado que foi alcançado por meio deste curso. Com isso, estes ruralistas e universitários poderão pôr em prática e até mesmo levar às mesas dos amazonenses produtos de qualidade. Tudo isso com especialização garantida pelo Governo do estado, destacou Marco Antônio.


Assessoria de Comunicação da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror) Mayana Tomaz ( 98121-5632 )


FOTOS: Divulgação / Sepror
Postagem Anterior Próxima Postagem