Representando a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual João Luiz (Republicanos) participou, na manhã desta quarta-feira (9), da solenidade de abertura do Seminário Internacional de Direito Militar e  Direitos Humanos, no auditório Des. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro, no prédio anexo do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM).

Intitulado Etapa Manaus, o seminário segue até sexta-feira (11) com a participação de juristas, autoridades militares e pesquisadores de seis países – Brasil, Colômbia, Peru, México, Portugal e Espanha.

A abertura do evento contou com a presença do presidente do TJ-AM, desembargador Yedo Simões; do diretor da Escola de Magistratura do Amazonas (Esmam), desembargador Flávio Pascarelli; do ministro do Superior Tribunal Militar, general do Exército Luís Carlos Gomes Mattos;  da ministra do Superior Tribunal Militar Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, entre outras autoridades.

O deputado João Luiz ressaltou a importância da realização do seminário em Manaus e parabenizou os desembargadores Yedo Simões e Flávio Pascarelli pelo apoio e promoção do evento, respectivamente. “Os organizadores do evento estão de parabéns por dar continuidade às discussões, iniciadas em Brasília, sobre as peculiaridades do direito militar. Além disso, é uma excelente oportunidade para obter mais conhecimento em torno da justiça especializada”, ressaltou o parlamentar.

Durante pronunciamento, o Desembargador Yedo Simões se disse honrado em poder sediar a continuidade de um evento de grande importância para a justiça especializada. O desembargador Flávio Pascarelli agradeceu aos expositores do evento e destacou a relevância dos temas a serem abordados no seminário, entre eles o “Distanciamento entre a realidade e a proteção normativa em matéria de Direitos Humanos no Brasil”.

A iniciativa do evento é do Superior Tribunal Militar (STM), Esmam, Centro de Ensino Unificado de Brasília (Uniceub) e Comando Militar da Amazônia (CMA), com apoio do Governo do Amazonas, Prefeitura de Manaus, Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) e Associação dos Magistrados da Justiça Militar da União (Amajum).

 Via Assessoria do Deputado

Postagem Anterior Próxima Postagem