Na manhã desta quinta-feira (03), entidades ligadas à causa da PCD estiveram reunidas com o deputado estadual, Álvaro Campelo (Progressistas), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa com Deficiência. Também participaram da reunião, os deputados Dr. Gomes (PSC), Dermilson Chagas (Progressistas) e Therezinha Ruiz (PSDB). O objetivo foi discutir a fusão da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEPED) com a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (SEJUSC).


De acordo com o Governo, a reforma resultará em uma economia de R$ 5 milhões, além de aperfeiçoar a aplicação de recursos, tornando mais eficiente os serviços públicos para o equilíbrio das contas públicas e ampliação de investimentos necessários ao Estado.


Segundo o presidente do Movimento PCD Solidário, Frank Rocha, atualmente, a estimativa é de que 15%  das pessoas com deficiência dependem direta ou indiretamente da SEPED. “A reunião nessa manhã com os deputados é para pedir que não retrocedam a SEPED a uma subsecretaria, pois representará a falta de autonomia voltada para a nossa comunidade, que com muita luta vem apresentando visibilidade dos seus trabalhos e conquistas a nosso favor”, disse Rocha.


De acordo com Álvaro Campelo, o diálogo é a melhor forma para que se conduza a questão. "Ouvimos as pessoas com deficiência e as entidades ligadas à causa e vamos levar todas as demandas e reivindicações ao Executivo, mas vejo que o Governador tem boa vontade e afirmou, em reunião conosco, o compromisso de continuar garantindo os direitos que já foram conquistados, bem como  ampliar as ações e serviços já oferecidos”, falou o parlamentar.


Através da intervenção de Álvaro Campelo, uma nova reunião com representantes das entidades já está  agendada para a próxima quarta-feira (09), na Sede da Sejusc, com a titular da pasta, Dra. Caroline Braz.




Via Assessoria do Deputado
Postagem Anterior Próxima Postagem