O deputado estadual Sinésio campos (PT), fez seu pronunciamento na manhã desta quinta – feira (26) na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pautando a Audiência Pública de sua autoria que vai ocorrer na próxima quarta-feira (2), no município de Tabatinga (distante 1.108km de Manaus em linha reta).

A Audiência vai debater a Situação da Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte do município. Segundo o parlamentar o assunto foi proposto por uma comissão de moradores do município que estiveram presentes no dia 28 de agosto na Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Aleam, presidida pelo deputado Sinésio.

Durante sua fala, ele ressaltou que o município de Tabatinga está localizado no Oeste do estado do Amazonas, na tríplice fronteira entre o Brasil, a Colômbia e o Peru. Apresenta uma conurbação com a cidade colombiana de Letícia e que também vai ajudar no desenvolvimento do Projeto Eixo Modal Manta-Manaus.

O porto constitui ainda, um instrumento essencial para o crescimento e desenvolvimento social e econômico do município de Tabatinga. Desta forma o terminal portuário é imprescindível para população local.

“Ocorre que este importante município, há muito, vem enfrentando sérias dificuldades no que diz respeito atracação de embarcação e locomoção de pessoas e produtos na área portuária. Os Barcos, lanchas e balsas, são obrigadas a portarem em local inapropriado, dificultando o embarque e desembarque de passageiros, pescadores, agricultores, e seus respectivos produtos, materiais e utensílio. É também um terminal de extrema importância para o Projeto Manta- Manaus

Sinésio mencionou que em Fevereiro deste ano esteve presente no Equador conhecendo a Cidade de Manta e a oportunidade de in loco saber mais sobre o tema que vem sendo defendido constantemente por ele.

“O Projeto Eixo Multimodal Manta-Manaus é um projeto logístico estratégico que visa ligar o Oceano Pacífico com a Amazônia Brasileira por meio de portos e rodovias. As mercadorias são transportadas por navio ou balsa da Ásia até Manta, depois via rodoviária até Providência, no Equador, seguindo em balsas até Letícia, na Colômbia, de onde parte para o Amazonas via Tabatinga, ou seja, um município primordial literalmente ligado ao desenvolvimento do projeto”, disse Sinésio.

Campos falou ainda que segundo levantamento do projeto equatoriano, a rota da Ásia à Manaus pelo Canal do Panamá – que é utilizada atualmente – dura de 41 a 60 dias, enquanto a rota via Manta tem duração de 31 a 35 dias, e um custo bem menor contribuindo também com a Zona Franca de Manaus (ZFM).

“Para o polo industrial da Zona Franca de Manaus, o projeto Manta-Manaus será de extrema importância, vez que a utilização de Manta como base de envio de insumos asiáticos para a região, ou para exportação de produtos acabados reduzirá tanto o tempo de viagem, quanto o custo das mercadorias até os mercados consumidores”, encerrou o parlamentar.

Foram convidados para participar da Audiência autoridades e representantes das entidades como: Governo do Estado do Amazonas; Prefeitura Municipal de Tabatinga; Câmara de Vereadores de Tabatinga; Câmara de Vereadores de Benjamim Constant, Prefeitura Municipal Benjamin Constant, Câmara de Vereadores de Atalaia do Norte, Prefeitura Municipal de Atalaia do Norte, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Superintendência Estadual De Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH), Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Sindicato da Indústria da Construção Naval, Náutica (SIDNNAVAL), Policia Federal, Receita Federal, Base Anzol, Ministério Público do Estado do Amazonas, Ministério Público do Federal, Comando Militar da Amazônia, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Associação dos Transportadores Fluviais de Tabatinga, ANTAQ – Unidade Regional/AM, Agência Nacional de Vigilância Sanitária/AM, INMETRO/AM, SINDARMA/AM, Instituto de Defesa do Consumidor- PROCON-AM e demais entidades públicas e civis interessadas no assunto.

 Via Diretoria de Comunicação

Postagem Anterior Próxima Postagem