Superação foi a palavra de ordem da Sessão Especial em alusão ao Dia Nacional do Doador de Órgãos, realizada na tarde desta quinta-feira (26), no Plenário Ruy Araújo, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

A homenagem atende um requerimento da presidente da Comissão de Saúde e Previdência da Casa, deputada estadual Dra. Mayara Pinheiro Reis (PP), e foi presidida pela vice-presidente da casa, deputada Alessandra Campêlo (MDB).

Hoje, no Amazonas, está em funcionamento apenas o programa de doação de Córnea, que atingiu fila zero, quando se tem menos de dez pessoas na fila, ou seja, apenas sete pessoas estão na fila de espera. Neste primeiro semestre, já foram realizados 119 transplantes de córnea. Inclusive, o Amazonas envia para outros estados, provando que com estrutura e capacidade, é sim possível fazer os procedimentos.

De acordo com a coordenadora da Central de Transplantes, Dra. Leny Passos, o Estado está retomando o processo de doação e já tem algumas metas definidas para os próximos anos.

“Em 2020, a ideia é reativar os programas de rins e fígado, o coração ainda é um sonho. A doação é um processo difícil, pois o coração só suporta o tempo de quatro horas. Por isso, é preciso ter uma estrutura adequada na busca por salvar vidas”, explicou Dra. Leny.

Durante a Sessão, foi discutida também a importância do retorno do processo do transplante renal para evitar um aumento nas filas. De acordo com a Central de Transplantes, hoje 1.300 pessoas fazem diálise no Amazonas. E a meta quando o programa voltar é realizar pelo menos 20% desse número, ou seja, pelo menos 260 por ano.

Via Assessoria de Comunicação
Postagem Anterior Próxima Postagem