Criada em 2015 para levar mais segurança aos moradores do conjunto Jardim de Versalles, na zona Centro-Oeste de Manaus, o programa Rede de Vizinhos Protegidos (RVP) pode, em breve, ser ampliado para toda a capital e municípios do interior.

A RVP funciona como um sistema de comunicação que une todos os vizinhos de uma determinada localidade, que vigiam as casas e ruas do bairro, e tem comunicação direta com a Polícia Militar. O sistema ajudou a diminuir mais de 80% os casos roubos e assaltos nos conjuntos Jardim de Versalles, Belvedere e Flamanal.

O sucesso do projeto foi tema de uma Audiência Pública nesta segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A reunião foi organizada pela comissão de Assuntos Municipais da Aleam, presidida pelo deputado Fausto Jr (PV), e teve apoio da deputada Therezinha Ruiz (PSDB).

Como resultado da Audiência Pública ficou acertado que a Assembleia Legislativa apresentará um Projeto de Lei (PL) para regulamentação da Rede de Vizinhos Protegidos. O objetivo é incluir o sistema no plano de ações da Polícia Militar do Amazonas, com apoio da secretaria de Segurança.

Dessa forma, o RVP terá condições de ser ampliado para toda a capital e municípios do interior, auxiliando no combate ao crime.

O deputado Fausto Jr. defende que o sistema seja ampliado e que a Polícia Militar tenha mais estrutura para trabalhar integrada às comunidades. “É um programa de sucesso que precisa de apoio para atingir mais bairros e ajudar mais pessoas”, afirmou.

A deputada Therezinha Ruiz destaca que a RVP atua de modo preventivo no combate aos crimes, mas também agiliza a prisão de criminosos. “Quando veem algum suspeito ou crime acontecendo, os vizinhos avisam a policia, que chegar mais rápido ao local do crime”, ressaltou.

Segundo o major da Polícia Militar, Délio Corrêa, que comanda 17ª Companhia Interativa Comunitária (17ª Cicom), a criação da RVP foi fundamental para reduzir a criminalidade no conjunto Jardim de Versalles. “Os moradores sofriam com a onda de assaltos e roubos. Os vizinhos mal se conheciam e ninguém se falava”, lembra o major.

“Com a criação do sistema, os vizinhos começaram a ajudar uns aos outros e vigiar as casas e ruas. Os crimes caíram mais de 80% em cinco anos”, comparou o militar.

Nesse sentido, o deputado Fausto Junior sugeriu a elaboração de um Projeto de Lei para regulamentar a RVP e expandir o programa. Ele solicitou ainda o engajamento das igrejas e das escolas da área dos conjuntos, que possuem cerca de15 mil famílias.

De acordo com o representante comunitário do Jardim de Versalles, Delson Vieiralves, a implantação da RVP aproximou os moradores, que hoje se comunicam sobre qualquer movimento suspeito em qualquer uma das residências e contam com o apoio imediato da Polícia, evitando a ocorrência de crimes.

“O projeto é tão eficiente que chamou a atenção de autoridades japonesas interessadas na experiência”, frisou Vieiralves, defendendo a inclusão de mais quatro policiais na RVP.

Por meio do aplicativo Whatsapp, moradores e policiais se comunicam  de forma ágil e direta sobre qualquer situação suspeita  nos  conjuntos.  E para que o programa funcione de forma eficaz, os comunitários realizam reuniões periódicas com os policiais.

Representando a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o coronel PM Hermes Silva Macedo disse que em breve será apresentado o portfolio da secretaria com a inclusão da RVP. Ele se comprometeu em sensibilizar o secretário Louismar Bonates sobre a necessidade de ampliar o programa pela sua eficiência na prevenção e combate à criminalidade.

Conhecido e respeitado pelos moradores, pela sua atuação na RVP, o major PM Délio da Silva Corrêa, da 17ª Cicom, reafirmou a importância do programa e a diminuição dos índices de criminalidade na área, mas admitiu que há dificuldades para aumentar o efetivo. “Falta material humano, mas trabalhamos para que a Rede permaneça viva e esperamos que as reivindicações dos moradores sejam atendidas”, destacou.


Via Assessoria do Deputado



Postagem Anterior Próxima Postagem