O presidente da Comissão de Políticas Sobre Drogas, deputado Carlinhos Bessa (PV), garantiu que a comissão seguirá com suas atividades parlamentares durante o recesso parlamentar, bem como as atividades em seu gabinete.

Segundo o parlamentar, estão sendo priorizados novos Projetos de Lei (PL) e proposições diversas, como requerimentos, projetos de indicação ao Executivo, moções e pedidos de Audiências Públicas.  “Foi um semestre produtivo na comissão, que permanecerá de portas abertas à população, sem número reduzido de funcionários, durante todo o período do recesso parlamentar, uma vez que, as demandas populares não param durante o recesso”, explicou o deputado, acrescentando que, na última semana de julho, deverá reunir toda a equipe para o planejamento das demais ações de 2019.

O parlamentar destacou, ainda, a realização de Audiências Públicas, fóruns e seminários, às quais promoveu ou teve participação em sua organização, além da realização do II Seminário de Política Sobre Drogas.

Entre suas propostas para 2019, Carlinhos Bessa destacou algumas indicações que serão solicitadas junto ao Governo, como por exemplo, a necessidade de manutenção dos mamógrafos para os municípios do interior e a instalação nos barcos do programa de Atendimento Itinerante, assim como a implantação do Comitê de Prevenção contra Drogas.

No que se refere às ações externas, o parlamentar destacou sua participação em seminários e atos públicos, bem como a realização de diversas Audiências Públicas, para a discussão de questões envolvendo demandas solicitadas pela população, como, problemas enfrentados pela terceira idade, pelas pessoas com deficiência e a exploração de crianças e adolescentes, incluindo o tráfico de drogas nas áreas de fronteira.

O deputado listou as ações externas da Comissão de Políticas Sobre Drogas, com palestras, visitas e atendimento ao público.

“A Comissão cumpriu também o seu papel de fiscalizar o funcionamento de órgãos e entidades que prestam atendimento na área, adolescentes e adultos”, disse o parlamentar, acrescentando que, até dezembro de 2019, essas ações irão continuar, tanto na capital quanto, principalmente, no interior do Estado”.

“Acredito que a principal função de um parlamentar é ouvir a população que representa”. Por isso, não me imagino como deputado estando voltado apenas para ações internas na Assembleia”, finalizou o parlamentar.

Via Assessoria do Deputado
Foto: Alexandre Linhares


Postagem Anterior Próxima Postagem