Pátria Amada Brasil

Pátria Amada Brasil
Governo Federal

Aleam aprova indicação de Wilker que aproveita oficiais da reserva na segurança


Para combater a falta de Policiais Militares nas ruas, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou, na manhã desta quarta-feira (12), por unanimidade, o requerimento do deputado estadual Wilker Barreto (PHS) que pede o aproveitamento dos policiais militares da reserva para utilização na segurança pública.
O documento foi aprovado após discussão da aprovação da Proposta de Emenda a Constituição (PEC) nº 04/2019 e o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 06/2019, que inclui a Defensoria Pública entre órgãos com direito a casa militar. Na prática, a PEC vai deixar 571 policiais militares à disposição da estrutura do Executivo Estadual.
Em virtude do déficit de policias por habitante no Amazonas, Wilker chamou atenção, durante discurso no plenário, para que o Governo do Estado passe a lotar policiais da reserva nos prédios públicos, na segurança penitenciária, atividade administrativa, deixando os policiais ativos à disposição da população.
“Penso que é positivo termos policiais militares à disposição de órgãos do governo, mas penso que policiais que estão na reserva e aptos podem servir os prédios públicos. Por isso, fiz essa indicação para que possamos ter esse efetivo de pouco mais de 500 policiais ativos de volta nas ruas do Amazonas”, exemplificou.

‘Guarda pretoriana’

O parlamentar ainda questionou o governo quanto ao quantitativo de policiais disponíveis que atendem somente o governador Wilson Lima. De acordo com o parlamentar, o gabinete do governador e do vice dispõem de 146 policiais militares.
“O governador tem cem policiais e o vice-governador vinte policiais à disposição. É uma verdadeira guarda pretoriana. Acho que ele (Wilson Lima) é o Trump (presidente dos EUA) para ter cem policiais só para ele. Hoje o Amazonas tem 7 mil policiais quando se precisaria de 15 mil nas ruas. É preciso rever certas atitudes, pois esses policiais estão fazendo falta no combate à criminalidade”, declarou.

Rets

Ainda na Tribuna, Wilker Barreto pediu atenção do titular da Secretaria de Estado da Saúde, Rodrigo Tobias, quanto aos servidores do Regime Especial Temporário (RET). Isso porque, um total de 580 profissionais foram demitidos desde o dia 1º de junho deste ano, o que vai gerar impacto no atendimento dos hospitais e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital.
“O secretário de saúde disse que iria me receber e, cinco minutos depois, desmarcou a reunião, sem causa aparente. Eu estava preocupado em conversar para trocarmos ideias, pois tenho um ofício do grupo de trabalho (nº 40280 de 15 de fevereiro de 2019) recomendando a manutenção dos servidores temporários cujos cargos não podem ser substituídos por concursados. Diante disso, não posso ficar de braços cruzados”, frisou.



Via: Assessoria do Deputado

Tecnologia do Blogger.